SindUTE em Montes Claros denuncia que governo de Minas transformou piso em teto

Os servidores da educação no Estado de Minas Gerais prosseguem na jornada de lutas pelo pagamento do Piso Nacional de Salário, contra o aumento da contribuição do Ipsemg e o “desmonte do serviço público” promovido pelo governo Romeu Zema, conforme denunciam.

Os servidores da educação no Estado de Minas Gerais prosseguem na jornada de lutas pelo pagamento do Piso Nacional de Salário, contra o aumento da contribuição do Ipsemg e o “desmonte do serviço público” promovido pelo governo Romeu Zema, conforme denunciam.

Nessa sexta-feira (17), as atividades de mobilização da Campanha Salarial, reuniram em Montes Claros os trabalhadores em educação do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas. As atividades aconteceram de manhã, na Praça do Automóvel Clube, no centro da cidade. Em seguida, às 14h, houve audiência pública no plenário da Câmara Municipal de Montes Claros.

MOBILIZAÇÕES REGIONAIS

Novas manifestações e paralisações regionais serão realizadas nesta sexta-feira (24). A primeira etapa das mobilizações regionais reuniu em Ipatinga os trabalhadores em educação dos Vales do Aço, Rio Doce e Mucuri.

Já ontem, as manifestações ocorreram nas regiões do Triângulo, Noroeste e Alto Paranaíba. Finalmente, nesta sexta-feira (24), as ações de mobilização da Campanha Salarial, acontecem nas regiões Sul e Centro Oeste. O governador Zema só paga metade dos salários aos trabalhadores e trabalhadores em educação e propõe à AL reajuste de 3,62% que não recompõe nem as perdas inflacionárias, denuncia o SindiUT, ao NOVO JORNAL DE NOTÍCIAS.

Na Praça do Automóvel Clube, os professores fizeram protesto e depois saíram em passeata pelo centro da cidade numa manifestação em defesa da educação mineira, pelo pagamento do Piso Salarial Nacional e contra “os ataques do governo do Estado aos direitos dos servidores”, afirmaram.

DESCASO

A coordenadora do Departamento de Comunicação e diretora do SindUTE/MG, Marcelle Amador, destacou a importância das mobilizações regionais para conscientizar a população de Minas Gerais sobre o descaso do governo Zema com o setor educacional. “Não podemos nos silenciar diante do fato dos trabalhadores e trabalhadoras da educação estarem recebendo metade do valor do salário. Diante do fato do governador ter transformado nosso piso salarial em teto. E dele propor um reajuste de 3,62%, que não recompõe nem as perdas da inflação.

E, juntamente com isso, propor à Assembleia Legislativa um Projeto de Lei de mudanças do Ipsemg que vai aumentar o custo da assistência social para o servidor e para a servidora. Ou seja, no final das contas, não vai ter reajuste. Se você reajusta num percentual insignificante e ainda aumenta a sua participação previdenciária, no final das contas você não tem reajuste”, assinala.

MOBILIZAÇÕES

Ela destacou ainda que o objetivo das mobilizações e paralisações regionais é denunciar o governo Zema à população mineira. “Denunciar o descaso, o desmonte do setor público, toda a perseguição e destruição da educação em Minas Gerais. Nosso objetivo é fazer a denúncia dos ataques do governador à educação”, sintetizou.

As ações regionais pelo Estado foram definidas em assembleia dos trabalhadores e trabalhadoras em educação e já ocorreram em Montes claros, Capital, Juiz de Fora e Ipatinga. Nesta sexta-feira (24), as ações de mobilização da Campanha Salarial acontecem nas regiões Sul e Centro Oeste do Estado.

SindUTE em Montes Claros denuncia que governo de Minas transformou piso em teto
Ato regional do SindUTE realizado na sexta-feira em Montes Claros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Copasa investe R$ 10 milhões em obras de abastecimento de água
Copasa investe R$ 10 milhões em obras de abastecimento de água
Polícia Civil vai investigar incêndio em universidade
Polícia Civil vai investigar incêndio em universidade
Sebrae Minas e APACS realizam 1º Seminário da Cachaça em Salinas
Sebrae Minas e APACS realizam 1º Seminário da Cachaça em Salinas
Congresso da AMM reúne prefeitos
Congresso da AMM reúne prefeitos
Setenta mulheres são capacitadas para montagem de trackers solares
Setenta mulheres são capacitadas para montagem de trackers solares
Copasa garante recursos para universalizar saneamento
Copasa garante recursos para universalizar saneamento
Sexagenário desaparecido é encontrado em Bocaiúva
Sexagenário desaparecido é encontrado em Bocaiúva
Dirigentes se reúnem para votar porte de arma para advogados
Ocorrências de queimadas mais que dobraram em um mês em MG
Posto do Sine disponibiliza 92 vagas de empregos na cidade
CBM anuncia concurso com 329 vagas em Minas
Comunidades recebem Programa Água Doce
Município adia início do prazo de inscrições para o dia 1º de julho
Adolescente chama bombeiros ao ver cobra em refrigerador
Sudene quer criar Rede para fomentar inovação na região
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste