[views count="1" print="0"]

Projeto do governo altera as regras do fundo hídrico

Foi distribuído em avulso (cópias), em reunião nessa terça-feira, parecer da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) sobre o Projeto de Lei (PL) 2.885/21, do governador Romeu Zema, do Novo, que altera as regras do Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado (Fhidro).

Foi distribuído em avulso (cópias), em reunião nessa terça-feira, parecer da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) sobre o Projeto de Lei (PL) 2.885/21, do governador Romeu Zema, do Novo, que altera as regras do Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado (Fhidro).

O relator da matéria, deputado Tito Torres, do PSD, anunciou a distribuição do texto, para conhecimento e análise dos demais deputados da comissão. Ele será votado em reunião posterior. O parecer da Comissão de Meio Ambiente é pela aprovação do texto na forma do substitutivo nº 1, apresentado pelo relator.

As alterações trazidas pelo substitutivo corrigem pequenos problemas de redação e ampliam a participação de representantes da sociedade no grupo coordenador do fundo, além de permitir que o Fhidro possa financiar programas que prevejam a construção, ampliação ou reforma de pequenos e médios barramentos de água para uso múltiplo e de aquisição de equipamentos e materiais com o mesmo fim, entre outras modificações pontuais.

O PL 2.885/21 já recebeu parecer pela constitucionalidade, com a emenda nº 1, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Criado em 1999, o Fhidro tem o objetivo de dar suporte financeiro a iniciativas que promovem a racionalização do uso e a melhoria dos recursos hídricos em Minas.

Entre as principais alterações previstas pelo projeto na legislação que rege o fundo, estão: A destinação ao Fhidro de até 50% da cota que o Estado tem direito como compensação por áreas inundadas para geração de energia elétrica (atualmente essa cota é fixada em 50%); A fixação de percentuais para determinados programas e ações, a exemplo da previsão de 10% para o programa de apoio aos comitês de bacia; A previsão, como beneficiários de recursos reembolsáveis do fundo, de pessoas jurídicas de direito privado – como associações, fundações e organizações não governamentais – não necessariamente usuárias de recursos hídricos; A mudança na composição do grupo coordenador; A permissão para que o grupo coordenador defina, por deliberação de 3/5 dos membros, critérios distintos de financiamento em projetos de interesse socioambiental; A previsão de que, na modalidade de financiamento não reembolsável, as contrapartidas não sejam mais exigíveis em todos os casos.

O projeto também altera a Política Estadual de Recursos Hídricos, com modificações na forma e nas parcelas mínimas de aplicação dos recursos arrecadados com a cobrança pela utilização de recursos hídricos e a substituição do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) como órgão responsável pela classificação da qualidade das águas, por bacia hidrográfica. A emenda determina que, quando a cobrança pelo uso de recursos hídricos for implementada em determinada bacia, o respectivo comitê receba por três anos a cota destinada ao programa de apoio a esses colegiados. O texto estabelece ainda que o CERH poderá prorrogar esse prazo, mediante estudo que demonstre a necessidade da medida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Grandes volumes de chuvas são registrados no Norte do Estado
Grandes volumes de chuvas são registrados no Norte do Estado
Secretaria de Meio Ambiente realiza recolhimento de mais de 6 mil pneus
Secretaria de Meio Ambiente realiza recolhimento de mais de 6 mil pneus
Plano Estratégico de Análise e municipalização do CAR irão impulsionar a regularização ambiental
Plano Estratégico de Análise e municipalização do CAR irão impulsionar a regularização ambiental
Consulta Pública vai apresentar e debater relatório da Bacia Hidrográfica
Consulta Pública vai apresentar e debater relatório da Bacia Hidrográfica
Estado atrai R$ 4 bi em investimentos em fontes alternativas
Estado atrai R$ 4 bi em investimentos em fontes alternativas
Chuva acima da média aumenta a umidade do solo no Sudeste
Chuva acima da média aumenta a umidade do solo no Sudeste
Igam promove capacitação em agência do rio das Velhas
Igam promove capacitação em agência do rio das Velhas
Ministério discutiu combate aos efeitos da seca
Ministério discutiu combate aos efeitos da seca
Dnocs participa de evento de apresentação do prognóstico de chuvas e seca no semiárido
Encontro dos Comitês de Bacias Hidrográficas acontece em Capitólio
Prefeitura vai elaborar plano para a preservação da fauna
Sudene firma parceria para combater a desertificação
Cidade da região decreta emergência por causa das chuvas
Janaúba recebe elevado volume de chuvas
ANA lança tema para celebração do Dia Mundial da Água
MDR reconhece situação de emergência na região
BANNER 2
Governo autoriza contratação de 68 profissionais para o HU
PC prende padrasto por abusos cometidos contra enteada
Homem desaparece em Espinosa
Cão ajuda PM a encontrar drogas
Preso acusado de espancamento no Santo Inácio por causa de dívida em boteco