Presidente do BDMG esclarece que o novo edital traz novidades

O presidente do BDMG, Gabriel Viégas Neto, esclarece que o novo edital traz novidades e avanços que facilitarão o acesso das prefeituras ao financiamento de projetos e compra de máquinas e equipamentos.

O presidente do BDMG, Gabriel Viégas Neto, esclarece que o novo edital traz novidades e avanços que facilitarão o acesso das prefeituras ao financiamento de projetos e compra de máquinas e equipamentos. “Somos, efetivamente, parceiros dos municípios e queremos ampliar ainda mais esta parceria, aumentando os recursos e alcançando mais cidades. Nosso objetivo é contribuir com resultados positivos para o desenvolvimento regional, fortalecendo a economia e melhorando a vida das pessoas”, afirmou.

O novo edital traz novidades e avanços que facilitarão o acesso das Prefeituras ao financiamento de projetos, compra de máquinas e equipamentos. A proposta, reforçada pelo BDMG, é contribuir com resultados positivos para o desenvolvimento regional, fortalecendo a economia e melhorando a vida das pessoas. O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, disse que o edital é um alento para aqueles municípios que precisam se estruturar, seja com sustentabilidade, saneamento básico, entre outras áreas.

“Trata-se de uma meta que o Governo de Minas abraçou para que o estado possa avançar na universalização. E fortalecer o município para isso é importante”, pontuou. “Temos um grande problema com as estradas e empresas que geram empregos e não conseguem escoar produção, além de bens e maquinários que o município precisa adquirir. E tudo isso está dentro deste edital. Esperamos profundamente que consigamos dar essa oportunidade aos municípios”, afirmou.

O Edital de 2023 ampliou o limite de financiamento às cidades. Para municípios com população até 5 mil habitantes, por exemplo, o limite subiu de R$ 1,5 milhão para R$ 3,5 milhões e cidades com população acima de 100 mil pessoas podem contratar até R$ 20 milhões. Pela primeira vez, o Edital de Municípios do BDMG traz a possibilidade de antecipação de até 20% do valor licitado para realização da obra. Para os gestores públicos, a mudança vai permitir que os municípios obtenham ganhos operacionais e mais autonomia para administrar os recursos financiados, sem burocracia.

As linhas de crédito foram simplificadas em três vertentes de atuação: Cidades Sustentáveis (saneamento, geração de energia solar, eficiência energética, cidades inteligentes, cultura, esporte, turismo, construção e reforma de prédios públicos como creches, escolas e postos de saúde); Infraestrutura (pontes e estradas vicinais, drenagem, pavimentação e mobilidade); e Máquinas e Equipamentos (ambulância, transporte escolar, caminhão de lixo, trator e retroescavadeira, entre outros).

“São fatores primordiais para atração de investimentos. Não estou falando de recursos de fora que vêm para o estado, me refiro também aos recursos que já estão nas cidades e que, com infraestrutura, conseguem avançar mais e escoar mais do que produzem, encorajando a produzir mais. Tudo isso forma um organismo que, junto, consegue avançar para o desenvolvimento econômico, gerando emprego, renda e oportunidade para os munícipes”, destacou o presidente do BDMG, Gabriel Viégas Neto.

As condições de crédito também estão mais acessíveis. Os prazos das linhas de financiamento foram ampliados: o prazo de carência de Máquinas e Equipamentos dobrou de seis para 12 meses e o de Infraestrutura aumentou de 12 para 18 meses. Já o prazo total para os projetos de Cidades Sustentáveis subiu de 72 para 96 meses. O processo de contratação do crédito pelas prefeituras é 100% digital. O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais apoia os setores público e privado, com oferta de crédito para empresas de todos os portes e setores, Prefeituras e concessionárias de serviços públicos municipais. A importância das linhas de crédito para o desenvolvimento municipal se reflete em números. Atualmente, 301 municípios mineiros têm o banco como única fonte de financiamento.

O presidente da Amams e prefeito de Padre Carvalho, José Nilson Bispo, “Nilsinho”, espera que o BDMG apresente uma proposta especifica para a área mineira da Sudene, com taxas de juros mais reduzidos e que os contratos sejam agilizados, inclusive com o BDMG podendo deixar uma equipe na sede da Amams para atender e orientar os municípios na elaboração dos projetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Mulher condenada a pagar mais de R$ 40 mil a vítima de agressão
Mulher condenada a pagar mais de R$ 40 mil a vítima de agressão
TSE nega cassar mandato de Zema
TSE nega cassar mandato de Zema
Assembleia Legislativa homenageia a Codevasf
Assembleia Legislativa homenageia a Codevasf
Plano Mineiro de Segurança Hídrica tem segunda fase concluída pelo Igam
Plano Mineiro de Segurança Hídrica tem segunda fase concluída pelo Igam
Prefeitura anuncia plano de saúde e mais obras
Prefeitura anuncia plano de saúde e mais obras
Nikolas vem lançar pré-candidatura de Maurício
Nikolas vem lançar pré-candidatura de Maurício
Deputado vê relevância de obra viária na região
Deputado vê relevância de obra viária na região
Governo anuncia obras de asfaltamento da LMG-629
Governo anuncia obras de asfaltamento da LMG-629
PF e universidade fazem teste em urnas eletrônicas
Prefeito vê relevância das licitações
Visitas técnicas favorecem troca de experiências entre coordenadores do PJ Minas
Secretário pede diálogo e solução política para a dívida dos Estados
Prefeituras recebem R$ 9,7 bilhões de FPM nesta sexta
Assembleia Legislativa prioriza projeto de reajuste dos salários
Presidente da Assembleia é homenageado pela Marinha
Cimams é parceiro no Fórum Mineiro de Cidades Inteligentes
Saúde reforça prevenção e enfrentamento às doenças respiratórias
Sindicato da PP ameaça ‘parar’ visita a detentos
Bombeiros realizam captura de serpente em área urbana
Sejusp intensifica acesso à documentação para detentos
CB participa de ação preventiva em escola contra acidentes de trânsito