Irrigantes se reúnem em Nova Porteirinha e Jaíba

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) realizou através da empresa Água e Solo promoveu em Nova Porteirinha e Jaíba, no Norte de Minas, dias 20 e 21, e em Jaíba, nos 22 e 23 deste mês, encontro com o tema capacitação para manejo de irrigação.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) realizou através da empresa Água e Solo promoveu em Nova Porteirinha e Jaíba, no Norte de Minas, dias 20 e 21, e em Jaíba, nos 22 e 23 deste mês, encontro com o tema capacitação para manejo de irrigação. O foco é garantir aos pequenos e médios irrigantes da Bacia do São Francisco conhecimento para que possam reduzir o uso da água e usá-la de modo eficiente nas plantações. Com 6.700 habitantes é em Nova Porteirinha que, a partir da construção da Barragem do Bico da Pedra, em 1979, foi implantado o Projeto de Irrigação do Gorutuba, com predominância da bananicultura, representando mais de 50% da produção, limão, maracujá, manga, uva, goiaba, pinha, umbu, cajá, mamão, caju, entre outras culturas, além dos grãos, como feijão, sorgo e milho, o que exerce forte influência na economia agrícola regional, com reflexos nos setores do comércio e da indústria.

Já no município de Jaíba, com cerca de 37.600 habitantes, existe o Projeto Jaíba, de irrigação com água captada do Rio São Francisco. O Projeto Público de Irrigação surgiu na década de 1950 com o início das primeiras ocupações e colonização realizadas pelo antigo Instituto Nacional de Irrigação e Colonização (INIC).

Segundo dados da Companhia dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), mais da metade da área cultivada é destinada à produção de frutas com uma grande diversificação de culturas. Em torno de 50 espécies são cultivadas, entre grãos, hortaliças, sementes, espécies florestais e frutíferas. O destaque fica por conta da produção de banana, limão e manga, além de uma produção expressiva de batata doce e mandioca.

O produtor Leonardo Cordeiro Souza de Almeida é da agricultura familiar do município de Nova Porteirinha e faz o cultivo de goiaba, acerola, manga e, segundo ele, futuramente vai investir em mais 1 hectare de banana. “Detectei aqui na minha propriedade algumas falhas no sistema de irrigação e agora a gente vai fazer as correções. Vamos instalar o tensiômetro, e também fazer outros medidores. Então, fazendo um resumo desses dias, posso dizer que foi muito positivo trazer esse tipo de iniciativa para a região que está carente de processos informativos. A maneira como o instrutor explicou foi extraordinária, e isso vai enriquecer nosso processo de agricultura, nossa economia. O instrutor demonstrou o quanto podemos economizar com a mudança de rotina no sistema de irrigação. Todos nós, do curso, de maneira geral, saímos contentes e dispostos a implementar as mudanças necessárias”.

O engenheiro agrônomo José Godrim, do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Emater-MG), destacou a troca de experiências e a valorização dos saberes populares. “A capacitação possibilitou a troca de experiência e de conhecimento que, através das instruções também levou à reflexão inclusive sobre os saberes de cada um, os aprendizados do dia-a-dia. O compartilhamento de informações possibilitou o nivelamento de conhecimento. Então, percebemos alegria e valorização da capacitação que se deu em função da preocupação na bacia com a gestão dos recursos hídricos, com o cuidado com o uso da água que precisa cada vez mais ser eficiente na sua utilização. A nossa percepção foi de valorização desse momento”.

Para Diomar Barbosa, que cultiva atemoia, romã e limão em Jaíba, a capacitação reforça a importância da luta pela bacia hidrográfica. “O curso teve uma linguagem fácil, o que tornou a aula proveitosa. Na prática a gente participou e aprendeu colocando a mão na massa, porque só se aprende fazendo e assim fizemos. Espero implantar o que aprendi nas minhas plantações e agradecemos ao Comitê. Graças a Deus, temos vocês para lutar e defender o Rio São Francisco”, concluiu.

Irrigantes se reúnem em Nova Porteirinha e Jaíba
Capacitação para irrigantes no Alto São Francisco aumenta expectativa de melhor produção e redução no consumo de água na região

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Seminário apresenta projetos nesta quinta
Seminário apresenta projetos nesta quinta
Município adia início do prazo de inscrições para o dia 1º de julho
Montes Claros poderá registrar temperatura mínima de 12ºC
Temperaturas entram em declínio no Norte de Minas
Temperaturas entram em declínio no Norte de Minas
Deputado exalta reunião sobre energia limpa
Deputado exalta reunião sobre energia limpa
Minas celebra redução no desmatamento
Minas celebra redução no desmatamento
Irrigantes se reúnem em Nova Porteirinha e Jaíba
Irrigantes se reúnem em Nova Porteirinha e Jaíba
Parceria projeta potencializar o extrativismo em Montes Claros
Parceria projeta potencializar o extrativismo em Montes Claros
Parque Estadual de Botumirim inaugura novas estruturas
Parque Estadual de Botumirim inaugura novas estruturas
Bombeiros realizam captura de serpente em área urbana
Cerrado e caatinga apresentam índices de 43% e 37% em Minas
Programa da Prefeitura investe em sustentabilidade e inclusão
Estado entrega 81 novos carros para unidades regionais do IEF
Defesa Civil faz alerta para nova onda de calor em Minas Gerais
Simpósio acontecerá em Salvador
Membros do CBHSF participam do encontro de comitês em BH
Dnocs participa de evento de apresentação do prognóstico de chuvas e seca no semiárido
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste