Falta de asfalto na estrada prejudica acesso, perturba motoristas e toda a população da Serra Geral na região

No final dos anos 1990, o anúncio de que todos os municípios norte-mineiros da Serra Geral no Norte de Minas seriam unidos por asfalto espalhou júbilo pelas cidades interioranas aonde só se chegava depois de muito solavanco e pelo Trem Baiano da antiga Rede Ferroviária Federal (RFSSA) privatizada ainda pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

No final dos anos 1990, o anúncio de que todos os municípios norte-mineiros da Serra Geral no Norte de Minas seriam unidos por asfalto espalhou júbilo pelas cidades interioranas aonde só se chegava depois de muito solavanco e pelo Trem Baiano da antiga Rede Ferroviária Federal (RFSSA) privatizada ainda pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Quase duas décadas depois da promessa feita em gestões anteriores a do governador Romeu Zema estão descumpridas todas as administrações posteriores, o otimismo deu lugar à desesperança e ao descrédito em comunidades submersas de buracos por todos os lados.

A crise financeira do Estado transformou o projeto de pavimentar os caminhos rumo a todos os rincões do sertão mineiro em uma jornada sem destino certo. Hoje, nem mesmo há uma previsão segura de quando o asfalto poderá chegar a todas as comunidades onde a falta de infraestrutura prejudica a economia, ameaça o acesso à saúde e à educação, e compromete sonhos de desenvolvimento e expansão populacional dos municípios da Serra Geral, cercados de cachoeiras, turismo, comércio em geral e escoamento da produção de Mamonas, Espinosa, Catuti, Montezuma, Rio Pardo de Minas, Taiobeiras, Salinas, Riacho dos Machados, Serranópolis de Minas, entre tantos outros municípios localizados nesta região.

SOCORRO – O presidente da Câmara de Monte Azul, Sílvio Luiz Araújo idealizou um movimento e está cobrando do DER, da Secretaria de Infraestrutura do Estado, (Seinfra) e DER e do governador Zema e dos deputados da Bancada do Norte, o recapeamento urgente da MGC-122, que liga o trevo de Capitão Enéas, passando por Janaúba, Porteirinha, Mato Verde até Espinosa, na divisa com o Estado da Bahia.

A buraqueira levou dezenas de pessoas para a rodovia em protesto sobre a situação de penúria da estrada, que ficou arrasada ainda mais depois das chuvas. O movimento é denominado “O Norte de Minas pede socorro”, conforme o legislador monteazulense e colegas de parlamento. “Isso aqui é uma vergonha”, afirma à reportagem, que acompanhou a estrada durante o carnaval. Estiveram por lá, o secretário de Obras e Planejamento, Maxs Sandro Ferreira, o coordenador da Defesa Civil, Robson Gomes Pereira, além de outros vereadores e usuários da rodovia, que há anos enfrenta problemas com muitos buracos. Motoristas e caminhoneiros que trafegam pela MGC-122, apelidada de estrada dos buracos afirmam que os prejuízos são enormes com reposição de peças, pneus e rodas. Há 35 anos que não uma manutenção da rodovia no Norte de Minas, afirma ao NOVO JORNAL DE NOTÍCIAS, Robson Pereira. Para interligar todo a região pela MGC-122 até Guanambi e Urandir, na Bahia, ainda é necessário recapear cerca de 350 quilômetros de asfalto todo esburacado que verificou o andamento das obras com cada prefeitura envolvida. Segundo o Departamento de Edificações e Estradas de Minas Gerais (DER) ainda não há data para a obra de recapeamento da MGC-122 para cumprir a antiga promessa – valor que o governo estadual admite não ter condições de bancar de imediato. A esperança é de que um eventual alívio nas finanças públicas permita a contratação de um novo financiamento para retomar o programa viário. Hoje, os municípios dispõem de ambulâncias próprias, além de três carros e um ônibus para transportar pacientes. O problema é que os veículos estão fora de serviço para manutenção devido à falta de infraestrutura. “Tem carro que aguenta pouco mais de um ano em razão do desgaste provocado pela estrada de chão. Nosso maior problema é a dificuldade de acesso – lamenta o secretário municipal de Obras e Planejamento de Monte Azul, Sand, ao e o coordenador da Defesa Civil, Robson . Essa dificuldade também afeta o escoamento da produção agrícola dos municípios sem pavimentação. O prefeito Paulo Dias Moreira lamenta ao NJN, a situação e os prejuízos perto de Pajeú e outras localidades rurais que passam pela MGC-122, entre o município até depois de Espinosa, passando por Mato Verde, Porteirinha e Janaúba. “Na situação atual, nem mesmo lojas se instalam aqui. Para comprar uma TV, uma geladeira, tem de ir a outro município – queixa-se o gestor. “A todo momento tem um carro com rodas e pneus estouradas, com a situação pior com as chuvas que caem no Norte de Minas”. A penúria financeira do Estado e o tamanho do desafio a ser vencido para qualificar a infraestrutura viária gaúcha não trazem muita esperança aos gestores municipais da Serra Geral. Diante da falta de recursos do Estado, vemos que é realmente difícil concluir todos esses projetos. Lamentamos muito porque a ausência do asfalto provoca prejuízos incalculáveis para os municípios e, por consequência, para o Estado. Além disso, diminui a autoestima da população. Aumenta o êxodo rural, dificulta o transporte de estudantes e pacientes, prejudica tudo, afirmam durante o protesto que já tomou todas as redes sociais, inclusive, do governador Romeu Zema.

Falta de asfalto na estrada prejudica acesso, perturba motoristas e toda a população da Serra Geral na região
Virou lama e mato, a promessa, feita 35 anos, de que todos os municípios da Serra Geral teriam estrada recapeada; apenas foram feitos remendos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Entidades empresariais realizam o Acelera 3.0 na cidade no dia 22
Entidades empresariais realizam o Acelera 3.0 na cidade no dia 22
Com uso de drone, homem desaparecido é encontrado
Com uso de drone, homem desaparecido é encontrado
Obra da ponte do JK avança e deverá ser concluída em maio
Obra da ponte do JK avança e deverá ser concluída em maio
MÉDICO RECEBE HOMENAGEM NA CÂMARA
MÉDICO RECEBE HOMENAGEM NA CÂMARA
Soterramento em obra deixa um homem morto e outro ferido
Soterramento em obra deixa um homem morto e outro ferido
RFB retém R$ 300 mil em mercadorias
RFB retém R$ 300 mil em mercadorias
Dnocs realiza pavimentação em municípios do Norte de Minas
Dnocs realiza pavimentação em municípios do Norte de Minas
Zona eleitoral da cidade conquista Selo Ouro
Zona eleitoral da cidade conquista Selo Ouro
Amams promoverá encontro para discutir assistência social
Januária passará por inspeção técnica na Comarca
Lançamento será em Montes Claros no dia 18
Secretário exalta relevância de programa que atende a região
TJMG realiza Mutirões do Júri em comarcas do interior de MG
Pintor cai de andaime após receber descarga elétrica
Copasa inicia obras para ampliar oferta de esgotamento sanitário
Prefeituras recebem primeiro FPM de abril
Estado consolida liderança nacional em energia solar
Jovem é agredido e amarrado dentro de casa durante assalto
Roubada carga de 20 toneladas enviada para prédio interditado
Motociclista bate em carro e é arremessado em avenida
Carro furtado em SP é apreendido na MGC-122