Estudantes têm estágios garantidos em empresas do Vale do Lítio

Um ano após o Governo de Minas anunciar a instalação de mineradoras multinacionais no Vale do Jequitinhonha, o projeto Trilhas de Futuro, da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/ MG), tem mudado a vida de mineiros que esperavam pela oportunidade de ingressar em cursos profissionalizantes.

Um ano após o Governo de Minas anunciar a instalação de mineradoras multinacionais no Vale do Jequitinhonha, o projeto Trilhas de Futuro, da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/ MG), tem mudado a vida de mineiros que esperavam pela oportunidade de ingressar em cursos profissionalizantes.

Com o crescimento da indústria do mineral em Araçuaí, a região foi batizada de Vale do Lítio e tem alterado os cenários econômico, social e educacional local. O aumento da demanda de mão de obra qualificada na região foi alinhado ao avanço do Trilhas de Futuro, que uniu a realidade local com a oferta de educação de qualidade e garantia de melhores rendas aos estudantes do Norte de Minas, uma das regiões com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado.

Atualmente, são cerca de 175 estudantes matriculados no curso Técnico em Mineração oferecido pelo Instituto Técnico Educacional Polivalente (Itep), credenciado ao Trilhas de Futuro. A partir de convênio assinado entre as empresas Atlas e Sigma Lithium e o Governo de Minas serão garantidas, inicialmente, 50 vagas de estágios na área e alta expectativa de contratação.

Como explica Andrea Botelho, coordenadora-geral de Educação Integral e Profissional da SEE/MG, foi necessário elaborar um mapeamento específico para a região a fim de atender as demandas econômicas geradas a partir da exploração do lítio.

“Traçamos quais são os cursos envolvidos em toda a cadeia produtiva desde a exploração da retirada e exportação do lítio, bem como ao setor de serviços que se torna necessário nos municípios onde as empresas são instaladas”, diz. “Além da mineração, identificamos uma demanda de vagas para o setor de eletrotécnica, mecânica, hotelaria, química, segurança do trabalho, metalurgia, manutenção de máquinas pesadas e meio ambiente. E, agora temos duas empresas garantindo as vagas de estágios aos nossos estudantes do Trilhas de Futuro”, completa Andrea.

NOVOS RUMOS – À frente da Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Araçuaí, Maristane Carvalho testemunha a mudança no cenário de oportunidades na educação profissional na região, que não possui instituições de ensino superior.

“O Trilhas de Futuro é um projeto inovador, que trouxe a oportunidade para Araçuaí. Sempre digo que na nossa região o Trilhas é a nossa universidade, muitos aqui não tiveram oportunidades de cursar faculdade, mas estão podendo fazer os cursos técnicos em um momento de transformação da nossa região em Vale do Lítio”, detalha.

Nascido em Araçuaí, Pedro Vieira, de 18 anos, conta que as expectativas de estudo e emprego na região eram escassas e marcadas pela necessidade de mudanças para cidades maiores, como Belo Horizonte. Hoje, o jovem estudante é matriculado no curso Técnico em Mineração e já atua na área.

“O curso me deu opção de eu poder ficar em casa, com minha família, não precisar ir para fora. Além de ter professores especializados nas áreas que sempre procuram passar o melhor ensinamento possível para a gente”, diz.

“Consegui entrar na Sigma para trabalhar como auxiliar geral e hoje atuo como técnico de minas, com hidrogeologia e bombeamento de cavas”, diz o jovem que após estágio foi contratado pela empresa. Na história de Allysson Amaral, de 20 anos, nascido em Itapetinga (BA), a oportunidade de emprego veio pela indicação do seu professor no curso do Trilhas de Futuro.

“Hoje meu professor é meu gerente na empresa e está sendo cada vez mais inovador e gratificante juntar os conhecimentos teóricos adquiridos no curso com os que a gente vem aprendendo na prática”, conta o jovem que entrou na empresa como operador de equipamentos. “Agora, estou aguardando uma classificação para técnico de inspeção graças ao meu curso”, diz.

Estudantes têm estágios garantidos em empresas do Vale do Lítio
Projeto do governo de Minas garante mão de obra qualificada para as empresas do Vale do Lítio, que exploram o mineral na região

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Sertão pauta palestra de abertura da Semana da Matemática e Física
Sertão pauta palestra de aberturada Semana da Matemática e Física
Sicoob Credinor amplia programa Financinhas nas escolas para crianças
Sicoob Credinor amplia programa Financinhas nas escolas para crianças
Unimontes inicia tratativa para expandir a internacionalização
Unimontes inicia tratativa para expandir a internacionalização
Senac em Montes Claros oferece vagas em onze cursos gratuitos
Senac em Montes Claros oferece vagas em onze cursos gratuitos
Taxa de alfabetização de Montes Claros supera a média do Estado
Taxa de alfabetização de Montes Claros supera a média do Estado
Associação homenageará editora da Unimontes pelos seus 25 anos
Associação homenageará editorada Unimontes pelos seus 25 anos
Estudantes recebem orientações sobre ações seguras no trânsito
Estudantes recebem orientações sobre ações seguras no trânsito
Estudantes têm estágios garantidos em empresas do Vale do Lítio
Estudantes têm estágios garantidos em empresas do Vale do Lítio
Governo e municípios entregam novas obras
Unimontes abre 371 vagas para candidatos acima dos 60 anos
CB participa de ação preventiva em escola contra acidentes de trânsito
Deputados garantem ampliação de benefícios para universitários
Escola Florêncio Pereira homenageia famílias em Monte Azul
Estado repassou R$ 180 mi para manutenção e custeio das escolas
Câmara comemora o Dia do Movimento Estudantil
Secretaria de Educação está com vagas de estágio abertas em MG
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste