[views count="1" print="0"]

Entidades classistas se manifestam contra aumento de carga tributária

A união de entidades de classe formada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montes Claros (ACIMC), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Federação das Indústrias de Minas Gerais - FIEMG/Regional Norte e a Sociedade Rural de Montes Claros decidiu se manifestar contra o aumento da carga tributária prevista do Projeto de Lei (1295/2023), através de ofícios enviado a todos os deputados estaduais, inclusive da região e ao governador Romeu Zema (Novo).

A união de entidades de classe formada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montes Claros (ACIMC), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Federação das Indústrias de Minas Gerais – FIEMG/Regional Norte e a Sociedade Rural de Montes Claros decidiu se manifestar contra o aumento da carga tributária prevista do Projeto de Lei (1295/2023), através de ofícios enviado a todos os deputados estaduais, inclusive da região e ao governador Romeu Zema (Novo).

“As entidades criadas para representar os interesses da classe produtiva e que se propõe a trabalhar ativamente a favor do desenvolvimento da geração de emprego e da renda, além de norteadoras das políticas para o crescimento regional, dirigem-se a Vossa Excelência Romeu Zema e a todos os deputados da Assembleia Legislativa para apresentar-lhe um pleito que consideramos digno uma profunda análise”, afirmaram no documento o manifesto dos empresários e pecuarista.

Conforme todos os presidentes de classes em Montes claros, é sabido sobre a tramitação que aumenta o Imposto Sobre Circulação de Mercadoria (ICMS) de produtos como ração para pet, suplementos para atletas, telefone celular, cerveja, refrigerantes, câmeras fotográficas, e alguns produtos de higiene pessoal e perfumaria e outros considerados supérfluos pelo Estado, mas que fazem parte do ramo de atividades de diversas empresas instaladas em nossa cidade e região norte-mineira, como significativos número de consumidores os quais serão brutalmente afetados”, lamentam.

“O atual governo tem nossa admiração e respeito pelo trabalho e seriedade com que recuperou as finanças do estado com lisura e transparência, deixando-o mais dinâmico e menos burocrático. Mas a nosso ver está cometendo um equívoco quanto a esse Projeto de Lei, pois uma gestão que é exemplo de austeridade e liberdade econômica, em um momento como este, não deve ir na contramão do tempo e aumentar carga tributária mesmo que seja em alguns setores”, frisam.

“O nosso movimento é grande gerador de desenvolvimento econômico e social em Montes Claros e do Norte de Minas, e não concorda com tais propostas do PL. Somos responsáveis diretos pela maioria dos postos de trabalho do nosso país, contribuímos para o aumento das arrecadações públicas com os impostos que já arcamos e alimentamos de forma direta ou indireta a cadeia produtiva que se relaciona com os setores, o que acreditamos torna-nos merecedores que políticas públicas que incentivem o desenvolvimento crescente do empreendedorismo e não o contrário, que é o que pode acontecer se esse PL for aprovado”, justificam.

“Como um dos nossos representantes na Assembleia Legislativa, faça valer do bom senso e lucidez e possa votar e trabalhar com demais pares para rejeitar o PL de forma integral, tendo em vista que a sociedade não aguenta mais aumento de impostos e merece obter da assembleia, uma resposta que condiz com a realidade de desoneração e não a oneração do consumo”, acreditam.

Segundo Adauto Marques, Ernandes Ferreira, José Henrique Veloso e Gyslaine Lopes Pinheiro, a presente manifestação se justifica, a exemplo, por testemunharmos os micro e pequenos negócios que estão com a Difal até hoje onerando e tirando alguns do mercado. “O aumento de impostos é o pior dos remédios para todas as classes tanto de trabalhadores quanto de produtores, daí nosso apelo para que seja rejeitada a proposta e se possível retirando-a de tramitação”, sugerem.

“Na certeza de que Minas Gerais prosseguirá na rota da prosperidade, sob os olhares atentos da Assembleia Legislativa e do Poder Executivo do Estado, colocamo-nos ao seu dispor e aguardamos por providências favoráveis ao assunto supramencionado e esperam uma solução”. Os presidentes da ACI, a advogada Gislayne Lopes Pinheiro, da CDL, Ernandes Ferreira da Silva, da FIEMG-Norte, Adauto Marques Batista e José Henrique Veloso, da Sociedade Rural de Montes Claros assinaram o manifesto.

Entidades classistas se manifestam contra aumento de carga tributária
Presidentes da Sociedade Rural, José Henrique, da FIEMG-Regional Norte, Adauto Marques, CDL, Ernandes Ferreira e da ACI, Gislayne Pinheiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Governo investe mais de R$ 17 mi na defesa agropecuária
Governo investe mais de R$ 17 mi na defesa agropecuária
Pequenos negócios geraram 9 em cada 10 empregos
Pequenos negócios geraram 9 em cada 10 empregos
Mulheres formam 70% do público do Crediamigo em Minas Gerais
Mulheres formam 70% do público do Crediamigo em Minas Gerais
BDMG reduz as taxas de financiamento para micro e pequenas empresas
BDMG reduz as taxas de financiamento para micro e pequenas empresas
Aplicações do Banco do Nordeste aumentam 25% em Minas Gerais
Aplicações do Banco do Nordeste aumentam 25% em Minas Gerais
Estado registra saldo superior a 140 mil empregos
Estado registra saldo superior a 140 mil empregos
País fechou 2023 com geração de 1.483.598 postos de trabalho
País fechou 2023 com geração de 1.483.598 postos de trabalho
Sebrae abre edital para credenciar empresas de consultoria em Minas
Sebrae abre edital para credenciar empresas de consultoria em Minas
Cerca de 8 milhões de empresas poderão usar o Desenrola
Sicoob estima liberar R$ 7 bi em crédito rural
Banco Central eleva expectativa da inflação
Governo se alia ao Serasa para ampliar o alcance
Inflação de janeiro fica em 0,42%
Projeto cria programa nos moldes do Desenrola Brasil para empresas
Energia solar atinge mais de R$ 184 bi em investimentos
Produção da indústria fecha com alta de 0,2%
BANNER 2
Governo autoriza contratação de 68 profissionais para o HU
PC prende padrasto por abusos cometidos contra enteada
Homem desaparece em Espinosa
Cão ajuda PM a encontrar drogas
Preso acusado de espancamento no Santo Inácio por causa de dívida em boteco