[views count="1" print="0"]

Energia solar impulsiona o desenvolvimento socioeconômico

Os municípios de Pirapora, Várzea de Palma e Janaúba, situadas no Norte de Minas tem testemunhado o desenvolvimento da região devido a chegada das usinas centralizadas de energia solar.

Os municípios de Pirapora, Várzea de Palma e Janaúba, situadas no Norte de Minas tem testemunhado o desenvolvimento da região devido a chegada das usinas centralizadas de energia solar. A Nextracker, empresa líder em tecnologia de rastreadores solares, tem sido um importante catalisador para o crescimento dessas cidades, destacando que os benefícios da implantação das usinas fotovoltaicas nestes locais vão além da sustentabilidade.

Atualmente, Minas Gerais é responsável por 19,2% de toda geração de energia solar do país, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O estado lidera o setor de geração solar fotovoltaica com 32% da capacidade total dessa fonte de energia instalada no Brasil, sendo que 15,6% da matriz energética fazem parte da modalidade de geração solar centralizada, conforme dados da Secretária de Desenvolvimento Econômico.

Essas usinas tem desempenhado um papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico da região, por meio do empreendedorismo; implementação de programas de capacitação para absorção de mão de obra local; desenvolvimento das comunidades do entorno, com a criação de projetos de apoio social e educacional; programas para a formação e inclusão de mulheres em postos na construção e operação das usinas, áreas até então predominante masculinas, entre outras iniciativas que contribuam para a inclusão e diversidade em torno dos parques solares.

QUEM-QUEM – O Complexo Solar Janaúba, no distrito de QuemQuem, município de Janaúba, é formado por 20 parque solares e ocupa uma área de 3 mil hectares. A usina tem mais de dois milhões de módulos fotovoltaicos e capacidade instalada de 1,2 gigabytes, suficiente para abastecer quase dois milhões de casas.

Com capacidade instalada de 400 MW, a unidade fotovoltaica de Pirapora tem mais de um milhão e duzentos módulos divididas em onze usinas numa área de 850 hectares, o que equivale a 1.500 campos de futebol.

Já a usina Hélio Vargas, em Várzea da Palma, município que faz limite com Pirapora, tem a geração de energia solar para as indústrias, maior parte dela vai para uma fabricante de silício metalúrgico. A usina ocupa uma área de mais de mil hectares, o equivalente mais de mil campos de futebol. No local tem um milhão e duzentos e dezoito mil módulos fotovoltaico com potência instalada 661 megawatts.

A usina fotovoltaica de Vista Alegre, localizado Janaúba e com início de operação previsto para 2025, terá capacidade instalada de 902 MWp. A planta deve gerar 2TWh/ano, o que equivale compensar aproximadamente 154.000 toneladas de emissões de CO2 por ano. Além de possibilitar a geração de energia renovável que poderia abastecer uma cidade com aproximadamente 3 milhões de habitantes.

Esses projetos no Norte de Minas Gerais contribuíram para que o País atingisse a marca de 10 GW de potência instalada de geração centralizada segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

COMUNIDADES – As usinas de energia solar interferem de maneira positiva na realidade das comunidades, nessa empreitada mineira, surgem histórias inspiradoras de pessoas que viram suas vidas mudar por meio da energia solar. Como é o caso de Carlos Walter Alves Santos (conhecido como Kaka), que mora em Pirapora desde 1977. Ele é dono do Kaka’s Bar e Restaurante, estabelecimento que tem 30 anos de existência. Kaka contou que quando a usina chegou à cidade teve um crescimento econômico surpreendente. O seu negócio cresceu 30%. Ele acrescentou que a cidade hoje não tem desemprego.

Já Dona Li, que reside no distrito de Quem-Quem, começou vendendo lanches de porta em porta. Depois, ela começou fornecer marmitas aos colegas de trabalho do marido, que foi contratado na usina para fazer a lavagem das placas solares. Ela chegou a atender 200 pessoas por dia. Após oito anos, ela conseguiu comprar uma casa que transformou em um restaurante e está construindo quartos com o objetivo do local ser uma pousada.

Fredson Aclim Silva, que trabalha no parque solar de Hélio Vargas, em Várzea da Palma conta que ficou seis anos na região sem conseguir emprego formal, pois os empregadores achavam que ele não ia dar conta por ser homossexual. Hoje, com o emprego, ele se diz realizado por pertencer à sociedade.

NEXTRACKER – A Nextracker é responsável por fornecer tecnologia avançada de rastreadores (tracker). Com software baseado em machine learning integrado, o rastreador é responsável pelo posicionamento das fileiras de módulos fotovoltaicos individualmente, de acordo com fatores como sombreamento, clima e condições geográficas da planta, com o objetivo de pegar todo o aproveitamento do período solar. Com a tecnologia é garantido um aumento de 25% a 35% na geração de energia, em relação aos módulos fixos.

A Nextracker é líder na transformação de energia limpa, fornecendo tecnologias avançadas usadas na geração de energia solar em todo o mundo. Os nossos produtos permitem que os painéis solares de centrais elétricas de grande porte sigam o movimento do sol no céu e otimizem o desempenho da usina. Com plantas operando em mais de trinta países, a Nextracker oferece soluções superiores que aumentam a produção de energia e reduzem os custos para os proprietários das usinas, desenvolvedores e EPCs (Engenharia, Aquisição e Construção). Para mais informações visite: www.nextracker.com.

I Feira Empreendedora da Escola Caio Martins aconteceu em Januária
Chegada de usinas solares na região contribui para empreendedorismo, geração de emprego e capacitação profissional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Governo investe mais de R$ 17 mi na defesa agropecuária
Governo investe mais de R$ 17 mi na defesa agropecuária
Pequenos negócios geraram 9 em cada 10 empregos
Pequenos negócios geraram 9 em cada 10 empregos
Mulheres formam 70% do público do Crediamigo em Minas Gerais
Mulheres formam 70% do público do Crediamigo em Minas Gerais
BDMG reduz as taxas de financiamento para micro e pequenas empresas
BDMG reduz as taxas de financiamento para micro e pequenas empresas
Aplicações do Banco do Nordeste aumentam 25% em Minas Gerais
Aplicações do Banco do Nordeste aumentam 25% em Minas Gerais
Estado registra saldo superior a 140 mil empregos
Estado registra saldo superior a 140 mil empregos
País fechou 2023 com geração de 1.483.598 postos de trabalho
País fechou 2023 com geração de 1.483.598 postos de trabalho
Sebrae abre edital para credenciar empresas de consultoria em Minas
Sebrae abre edital para credenciar empresas de consultoria em Minas
Cerca de 8 milhões de empresas poderão usar o Desenrola
Sicoob estima liberar R$ 7 bi em crédito rural
Banco Central eleva expectativa da inflação
Governo se alia ao Serasa para ampliar o alcance
Inflação de janeiro fica em 0,42%
Projeto cria programa nos moldes do Desenrola Brasil para empresas
Energia solar atinge mais de R$ 184 bi em investimentos
Produção da indústria fecha com alta de 0,2%
BANNER 2
Rotary presta homenagens ao comemorar 30 anos
Dino toma posse como ministro do STF
Carreta carregada de gesso tomba na Serra de Francisco Sá
Perseguição da PM termina em prisão e recuperação de caminhonete em Patis
Justiça Federal determina retorno de montes-clarense para tratamento em MG