Deputado exalta lei para segurança das mulheres

Dimas Fabiano diz que Sala Lilás garante proteção às vítimas de violência doméstica e sexual

Já está em vigor a Lei 14.847, de 25/4/2024, que garante salas de acolhimento exclusivas nos serviços de saúde prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para mulheres vítimas de violência doméstica e sexual. A “Sala Lilás” será um ambiente exclusivo e obrigatório em todo hospital do SUS e da rede conveniada, destinada ao atendimento de saúde e psicológico para mulheres que sofram agressão. O projeto que originou a lei é de autoria da deputada Iza Arruda, do MDB-PE e contou com o apoio do deputado federal Dimas Fabiano, do Progressistas-MG, que votou favorável à proposição e destacou sua relevância para a proteção e maior segurança das mulheres.

Sancionada pela Presidência da República, a Lei prevê salas exclusivas de atendimento nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) e nos serviços privados contratados ou conveniados a mulheres vítimas de violência. A medida quer garantir o acolhimento às vítimas logo após a agressão, assegurando atendimento adequado, com privacidade e proteção à sua integridade física.

A Sala Lilás deverá ser preferencialmente situada em local onde ocorra menor fluxo de profissionais e usuários do serviço de saúde. A diretriz inclui ainda um parágrafo na Lei Orgânica de Saúde que garante privacidade à vítima e restringe o acesso de pessoas não autorizadas pela paciente, em especial do agressor, ao espaço onde ela estiver. Também garante atendimento específico e especializado, como acompanhamento psicológico e outros serviços.

De acordo com o deputado Dimas Fabiano, vários hospitais do SUS dispõem deste serviço, mas a lei agora obriga a instalação em todos os equipamentos da Rede, seja próprio do SUS ou conveniados. O atendimento deverá ser feito por profissionais capacitados para esse tipo de abordagem, de forma humanizada, com respeito ao princípio da dignidade da pessoa humana, de forma não discriminatória, ficando assegurada a privacidade da mulher vítima de violência. “Sem dúvida, trata-se de mais um instrumento de valorização e proteção da mulher, que deve ser preservada em sua dignidade sob todos os aspectos”, conclui Dimas Fabiano.

Deputado exalta lei para segurança das mulheres
Deputado Dimas Fabiano destaca a importância da nova lei para a proteção das mulheres

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Piso da Enfermagem será de R$ 3 milhões
Piso da Enfermagem será de R$ 3 milhões
População de Jaíba recebe reforço na saúde
População de Jaíba recebe reforço na saúde
Secretaria alerta sobre malefícios do consumo de cigarro
Secretaria alerta sobre malefícios do consumo de cigarro
Inaugurado Hospital do Câncer de Janaúba
Inaugurado Hospital do Câncer de Janaúba
Roda-Hans atende mais de 200 pacientes em Janaúba
Roda-Hans atende mais de 200 pacientes em Janaúba
Região vai receber R$ 750 mil para custear imunobiológicos especiais
Região vai receber R$ 750 mil para custear imunobiológicos especiais
Santa Casa realiza 2º Encontro de Planejamento Estratégico
Santa Casa realiza 2º Encontro de Planejamento Estratégico
Cievs alerta o Norte de Minas sobre casos de Febre Oropouche
Cievs alerta o Norte de Minas sobre casos de Febre Oropouche
Saúde lança campanha de prevenção ao uso de cigarros eletrônicos no País
Semana de formação do Projeto Integra Chagas movimenta profissionais
Governo recebe aeronaves que vão reforçar transporte de órgãos vitais e a segurança
Laudo aponta morte de menina por parada cardiorrespiratória
Exames de câncer bucal serão realizados no Major Prates
Aprovado projeto sobre uso de bactéria para controle do mosquito da dengue
Salas de Vacinação em Montes Claros
Governo antecipa parcelas da dívida com municípios
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste