Delegada pede mulheres que denunciem agressores

As mulheres vítimas de violência doméstica e familiar devem denunciar seus agressores, assim como toda a população e deixar de lado aquela frase "em briga de marido e mulher não se mete a colher", devemos, sim, meter a colher, afirmou Monique Morais Bicalho, que faz parte também da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) em Montes Claros.

As mulheres vítimas de violência doméstica e familiar devem denunciar seus agressores, assim como toda a população e deixar de lado aquela frase “em briga de marido e mulher não se mete a colher”, devemos, sim, meter a colher, afirmou Monique Morais Bicalho, que faz parte também da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) em Montes Claros.

A delegada que estava acompanhada da investigadora Bruna, da DEAM, falou sobre a violência contra a mulher e as medidas adotadas pela Polícia Civil montes-clarense, durante palestra proferida na noite dessa segunda-feira (25), na sede do Rotary Club Montes Claros Liberdade, presidido por Fernando Dias Andrade, o Fernandão Anjo do Futuro. A psicóloga terapeuta Marta Oliveira de Medeiros proferiu palestra para dezenas de rotarianos, policiais militares, civis, penais e do Corpo de Bombeiros.

A delegada Monique Bicalho disse que os vários casos que chegam à DEAM são investigados, mas as vítimas de agressões e ameaças de morte por companheiros devem denunciá-los não somente na Delegacia de Polícia Civil, mas também ao Ministério Público, Centro de Referência de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência (CRAM), um espaço que tem o objetivo de oferecer atendimento humanizado a mulheres que enfrentam situações de violência, com atendimento psicossocial e acompanhamento jurídico, destacou.

Tanto a policial como a palestrante Marta de Medeiros, falou do problema a violência doméstica e a segunda mostrou dados alarmantes sobre a violência contra a mulher, que se agravou ainda mais com a pandemia da covid-19.

O feminicídio, as tentativas, agressões, lesões graves, leves, entre outros crimes aumentaram cerca de 35%. Mas existem, casos como “lua de mel” que os casais acabam se voltando e as agressões se repetem até casos mais graves colmo feminicídios, apontou a palestrante.

Elas afirmaram que é preciso denunciar os criminosos para combater o grave problema da violência contra a mulher que “simboliza a desumanidade, a falta de civilização e educação”. “Essa luta é de décadas”, disseram. Quando morre uma mulher, toda a sociedade perde. Quando a mulher sofre uma violência, toda a família sofre também”, afirmou a psicóloga, durante sua palestra.

O médico Farley Carneiro, presidente da Unimed – Norte de Minas, também externou sua preocupação em relação a violência contra a mulher, muitas das vezes mutilada ou morta por agressores dentro de casa. É preciso que haja consciência da população para denunciar casos como estes que são relatados quase todos os dias em Montes Claros e no Norte de Minas.

De acordo com a delegada Monique Bicalho, o CRAM funciona há alguns anos na cidade e conta com uma equipe multiprofissional, com psicólogos e assistentes sociais. Seu endereço é a Avenida Mestra Fininha, 715 – Centro. Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas pelo número 180.

Delegada pede mulheres que denunciem agressores
Monique Morais Bicalho, que atua na DEAM de Montes Claros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Pedestre fica ferido ao ser atropelado por carro
Pedestre fica ferido ao ser atropelado por carro
Vítimas de acidente em estradas federais caem 60% em Minas Gerais
Vítimas de acidente em estradas federais caem 60% em Minas Gerais
Criminosos rendem motorista de coletivo e tentam incendiar veículo
Criminosos rendem motorista de coletivo e tentam incendiar veículo
Casos de ‘stalking’ crescem 40% em um ano em Minas Gerais
Casos de ‘stalking’ crescem 40%em um ano em Minas Gerais
Homem condenado a 166 anos por abusos sexuais contra quatro filhas
Homem condenado a 166 anos por abusos sexuais contra quatro filhas
PRF faz operação com 800 policiais nas rodovias de MG
PRF faz operação com 800 policiais nas rodovias de MG
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
Forças de segurança protestam por reajuste
Cegonheira apreendida e motorista detido por direção perigosa na 251
Assaltantes levam mochila com R$ 38 mil
Bandidos invadem casa em Janaúba e roubam R$ 100 mil
Criminosos fingem ajudar motociclista para assaltá-lo
PC investiga suposto envenenamento de duas irmãs de 3 e 6 anos em Jaíba
Operação Corpus Christi nas rodovias do Norte de Minas
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste