Comissão aprovou projeto que proíbe marco temporal para demarcar terra indígena

A Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que veda a imposição administrativa, legislativa ou judicial de qualquer marco temporal para fins de demarcação de terras indígenas (PL 4566/23).

A Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que veda a imposição administrativa, legislativa ou judicial de qualquer marco temporal para fins de demarcação de terras indígenas (PL 4566/23). De acordo com a proposta, apresentada pela deputada Célia Xakriabá, do Psol do Norte de Minas, são terras tradicionalmente ocupadas pelos povos indígenas do Brasil aquelas necessárias à sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições, por força do seu direito originário à terra, previsto na Constituição Federal de 1988.

O projeto também fixa o Marco Temporal do Genocídio Indígena, que, segundo o texto, começa com a invasão do Brasil, no ano de 1500. A deputada explica que a proposta é uma resposta à aprovação pelos parlamentares da tese do marco temporal (PL 490/ 17), que aguarda sanção do presidente Lula, do PT.

MARCO TEMPORAL – O marco temporal é uma tese jurídica segundo a qual os povos indígenas só têm direito às terras que já ocupavam ou disputavam em 5 de outubro de 1988, data da publicação da Constituição. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou essa tese inconstitucional.

PARECER FAVORÁVEL – O parecer do relator, deputado Chico Alencar, do Psol-RJ, foi favorável à proposta. “O projeto de lei, em linha com a interpretação constitucional adotada, repita-se, por ampla maioria pelo STF, busca trazer maior segurança jurídica do chamado direito originário à terra dos povos indígenas, expressamente previsto no texto constitucional”, disse.

Alencar afirmou que, apesar da expressa previsão da Constituição e da correta interpretação adotada pelo STF, grupos políticos têm se mobilizado no Congresso para, através de um projeto de lei, “subverter comando constitucional e revogar decisão do Supremo Tribunal Federal”. A proposta será analisada, em caráter conclusivo, pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Comissão aprovou projeto que proíbe marco temporal para demarcar terra indígena
Célia Xakriabá diz que marco coloca o colonizador como dono da terra e o indígena como invasor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Sejusp intensifica acesso à documentação para detentos
Sejusp intensifica acesso à documentação para detentos
Justiça Eleitoral atendeu quase 180 mil eleitores
Justiça Eleitoral atendeu quase 180 mil eleitores
Projeto Antes do Voto chega a Montes Claros
Projeto Antes do Voto chega a Montes Claros
Cidade realiza ações de combate à exploração sexual de menores
Cidade realiza ações de combate à exploração sexual de menores
Copasa participa das ações do MP Itinerante em Monte Azul e Mato Verde
Copasa participa das ações do MP Itinerante em Monte Azul e Mato Verde
Amams vai debater inclusão de autistas
Amams vai debater inclusão de autistas
Bolsa Família paga R$ 18,4 milhões
Bolsa Família paga R$ 18,4 milhões
Programa Água Doce realiza ações no semiárido mineiro
Programa Água Doce realiza ações no semiárido mineiro
Governo amplia serviços da Emater nos municípios
Dia da Abolição da Escravatura será marcado por ato público
Campanha Se Renda à Infância termina dia 31
Governo vai beneficiar 24 mil pessoas com deficiência
Parques da região contam com cadeiras adaptadas para pessoas com mobilidade reduzida
OAB oferta treinamento gratuito sobre marketing e tráfego pago
Defensoria Pública realiza nova edição do Projeto Oportunidade
Somente 20% das brasileiras conhecem a Lei Maria da Penha
Saúde reforça prevenção e enfrentamento às doenças respiratórias
Sindicato da PP ameaça ‘parar’ visita a detentos
Bombeiros realizam captura de serpente em área urbana
Sejusp intensifica acesso à documentação para detentos
CB participa de ação preventiva em escola contra acidentes de trânsito