[views count="1" print="0"]

Câmara discute garantia de recursos para o social

A Câmara Municipal de Montes Claros realizou na manhã dessa quinta-feira, audiência pública para discutir sobre a garantia dos recursos para a continuidade dos trabalhos realizados pelo Serviço de Proteção Social e Especial para pessoas com deficiência, idosas e suas famílias

A Câmara Municipal de Montes Claros realizou na manhã dessa quinta-feira, audiência pública para discutir sobre a garantia dos recursos para a continuidade dos trabalhos realizados pelo Serviço de Proteção Social e Especial para pessoas com deficiência, idosas e suas famílias – Centro Dia. Presentes à audiência os alunos e representantes das instituições como a Escola Vovó Clarice; Centro Pedagógico Capelo Gaivota e a Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae).

A audiência foi solicitada pelo vereador Daniel Dias, do PCdoB, que justificou a importância do trabalho realizado pela entidade em prol da população com deficiência, idosos e suas famílias. E, a necessidade de destinar recursos permanentes para que as instituições continuem com os trabalhos que apresentam resultados dos mais significativos.

“Serviços como estes para pessoas com deficiência intelectual e deficiência múltipla não podem ficar à espera de recursos. Precisamos garantir o mínimo, dignidade humana, e de um ambiente onde os profissionais estejam preparados para ajudar as famílias que muitas vezes não têm condições de prestar cuidados”, afirmou.

A presidente da Apae, Ana Luiza de Souza, reforçou a importância da audiência e do trabalho realizado pelas instituições. Citou que não existem outros serviços na cidade que possam atender essas pessoas, sendo necessário urgentemente um olhar para este trabalho. “A descontinuidade desse serviço impacta diretamente na comunidade e na vida dos atendidos e de seus familiares”, disse.

A representante do Centro Pedagógico Capelo Gaivota, Kelly Fagundes, destacou o trabalho realizado pelo Centro Dia e todo programa desenvolvido com as pessoas com deficiência intelectual. Em sua fala, mencionou que além do custo financeiro, há também um custo emocional. “É muito triste ter que trabalhar com recurso limitado e não saber se vamos continuar, isso afeta a qualidade de vida dos assistidos, suas famílias e dos profissionais que ficam de “mãos atadas”, concluiu. A representante da Escola Vovó Clarice, Adriana Brant, esclarece que sem o recurso fixo, a escola está funcionando com turmas alternadas, de modo a atender todos que precisam.

O representante do Conselho Tutelar da 1ª Região, Leonardo da Silva, relevou a necessidade de garantir o recurso permanente às instituições. “É inadmissível ficar esperando um retorno para funcionar um trabalho tão importante como estes. Crianças, jovens, idosos, adultos dependem desta assistência, deste trabalho humanizado e atendimento profissional. É dever da família, comunidade, município, estado e União, garantir isso”, afirmou.

Câmara discute garantia de recursos para o social
Audiência debateu a garantia de recursos para entidades que realizam trabalho social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Senado analisa projeto que isenta comprador de custas de cartório
Senado analisa projeto que isenta comprador de custas de cartório
Governo começa a pagar Cartão Pipa
Governo começa a pagar Cartão Pipa
População de Pirapora recebe mais 200 Cartões Feira
População de Pirapora recebe mais 200 Cartões Feira
Conselho Tutelar denuncia falta de apoio da Prefeitura
Conselho Tutelar denuncia falta de apoio da Prefeitura
Bolsa Família paga R$ 18 milhões a 26,7 mil famílias em M. Claros
Bolsa Família paga R$ 18 milhões a 26,7 mil famílias em M. Claros
Projeto Rondon promove cidadania em 12 municípios
Projeto Rondon promove cidadania em 12 municípios
Eleitor tem quatro meses para regularizar título
Eleitor tem quatro meses para regularizar título
Unimontes participa de projeto de desenvolvimento da cidadania
Unimontes participa de projeto de desenvolvimento da cidadania
Vereador garante aplicação de lei em benefício de deficientes
Comissão aprova inclusão de jovens de 18 a 21 anos no Bolsa Família
Ipsemg oferecerá serviço de Assistência Domiciliar
Cliente vai ser indenizado por erro na entrega de ternos
Sejusp e OAB firmam parceria para atendimentos em unidades prisionais
Prefeitura garante continuidade da merenda na transição de ano
Comitê avalia situação da população de rua
Governo seleciona propostas de 700 moradias para Montes Claros
BANNER 2
Rotary repassa recursos ao Lar Padre Henrique
Projeto aprovado pelo Senado vai novamente para a Câmara Federal
PF recaptura condenado a 96 anos que participou da Chacina de Unaí
Mulher baleada no rosto e braço em São João do Paraíso com 38
Retido ônibus com mercadorias avaliada sem R$ 200 mil na BR-135 em Montes Claros