[views count="1" print="0"]

Presidente quer facilitar regularização fundiária

Projeto beneficia municípios mais pobres e agricultura familiar em Minas Gerais

Flexibilizar e desburocratizar a regularização fundiária do Estado, especialmente das terras devolutas, que são aquelas públicas, mas sem registro. Esse é o objetivo do Projeto de Lei (PL) 3.601/16, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Tadeu Martins Leite, mais conhecido por Tadeuzinho, do MDB, que vai beneficiar sobretudo a população das regiões mais pobres de Minas Gerais, como Norte de Minas e Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Na Reunião Ordinária do Plenário dessa terça-feira, o projeto recebeu novo texto (substitutivo nº 2) e retornou à Comissão de Administração Pública para receber parecer de 2º turno. Somente com a aprovação do parecer por esta comissão é que o PL 3.601/16 poderá ser votado de forma definitiva no Plenário.

A regularização fundiária é o processo coordenado pelo Estado que pretende trazer para a formalidade as terras que são irregulares. Nesses casos abrangidos pelo PL 3.601/16, podem ser beneficiários: Famílias de baixa renda que vivem em vilas e favelas; Municípios, que poderão aumentar a arrecadação, por meio da cobrança de IPTU dos proprietários das terras regularizadas; As economias locais, que podem receber mais investimentos por meio da abertura de novos negócios; As famílias que sobrevivem da agricultura familiar; As famílias de assentados ou antigos colonos da Ruralminas; A economia do Estado como um todo, uma vez que a regularização fundiária ataca o mercado informal da terra.

O substitutivo foi objeto de Acordo de Líderes, o que permitiu que o Plenário recebesse o novo texto. O PL 3.601/16 foi apresentado com o objetivo de incorporar adequações feitas à Lei Federal 13.465, de 2017, que dispõe sobre a regularização fundiária rural e urbana, sobre a liquidação de créditos concedidos aos assentados da reforma agrária e sobre a regularização fundiária no âmbito da Amazônia Legal.

A principal modificação trazida pelo novo texto é a previsão da possibilidade de regularização urbana dos seus próprios imóveis pelo Estado. Até julho de 2023, os estados só poderiam fazer essa regularização por meio dos municípios, celebrando convênios ou doações. O novo substitutivo também faz outros ajustes técnicos, sem contudo alterar o objetivo da proposição.

Na tramitação em 2º turno, o projeto também foi analisado pela Comissão de Direitos Humanos, que deu seu aval na forma aprovada em 1º turno com alterações (vencido), mas com o acréscimo de duas emendas. Na sua primeira análise do projeto, também em 2° turno, a Comissão de Administração Pública foi favorável à aprovação da matéria na forma de um novo texto (substitutivo nº 1), que apresentou, versão agora da proposição que ganhou novos aprimoramentos no substitutivo nº 2.

Ainda na justificativa que acompanhou o projeto na sua apresentação na ALMG, Tadeu Martins Leite destacou que desde a extinção do Instituto de Terras de Estado de Minas Gerais, em 2013, as ações de regularização fundiária de áreas devolutas, urbanas e rurais, enfrentou sistematicamente uma série de imbróglios jurídicos para o seu prosseguimento. Contudo, segundo o parlamentar, o assunto é de suma importância para a promoção da dignidade da vida na cidade e no campo.

“É clara a necessidade de atualização da legislação com base nos novos marcos jurídicos, bem como de previsão de novos instrumentos para demarcação e destinação das áreas devolutas”. O presidente da ALMG lembrou ainda do grande passivo estadual de áreas a serem regularizadas e o anseio popular em ver retomadas as ações que trarão para a formalidade milhares de terrenos devolutos ocupados em todo o Estado.

Presidente quer facilitar regularização fundiária
Projeto beneficia municípios mais pobres e agricultura familiar em Minas Gerais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Municípios terão recursos para retomar obras paradas
Municípios terão recursos para retomar obras paradas
Deputado libera recursos para mobilidade urbana
Deputado libera recursos para mobilidade urbana
Câmara defende atenção à saúde e infraestrutura
Câmara defende atenção à saúde e infraestrutura
Maurício recebe convites para disputar a Prefeitura
Maurício recebe convites para disputar a Prefeitura
Deputado vê omissão com recursos hídricos
Deputado vê omissão com recursos hídricos
Governo vai retomar obra rodoviária na região
Governo vai retomar obra rodoviária na região
Deputado comemora renegociação das dívidas
Deputado comemora renegociação das dívidas
Governo garante obras para a região
Governo garante obras para a região
Projeto aprovado pelo Senado vai novamente para a Câmara Federal
TSE vai iniciar análise das resoluções na terça
Governo pagará parcelas da dívida com os municípios
Assembleia recebe vetos parciais ao PPAG e ao Orçamento de 2024
Prefeituras recebem segundo decênio do FPM de fevereiro
Programa Jovem Senador 2024 já recebe inscrições
Projeto define regras para proteger aposentado no crédito consignado
Câmara aprova PL que institui a Semana de Prevenção ao Bullying
BANNER 2
Rotary repassa recursos ao Lar Padre Henrique
Projeto aprovado pelo Senado vai novamente para a Câmara Federal
PF recaptura condenado a 96 anos que participou da Chacina de Unaí
Mulher baleada no rosto e braço em São João do Paraíso com 38
Retido ônibus com mercadorias avaliada sem R$ 200 mil na BR-135 em Montes Claros