NM obtém reforço nas ações de prevenção e tratamento

Cinquenta municípios de Minas Gerais, sendo nove sediados na macrorregião de saúde do Norte de Minas (NM), estão sendo contemplados com recursos do Ministério da Saúde (MS) para reforçar as ações de qualificação da hanseníase.

Cinquenta municípios de Minas Gerais, sendo nove sediados na macrorregião de saúde do Norte de Minas (NM), estão sendo contemplados com recursos do Ministério da Saúde (MS) para reforçar as ações de qualificação da hanseníase. Por meio da Portaria 3.558, publicada dia 16 de abril, para 975 municípios de todos os estados, o Fundo Nacional de Saúde vai repassar recursos que variam de R$ 30 mil a R$ 60 mil para o custeio de ações.

As localidades selecionadas apresentam taxa de detecção da hanseníase maior que dez casos por 100 mil habitantes na média dos cinco anos anteriores à pandemia de covid-19. Além disso, os municípios selecionados notificaram, no mínimo, cinco novos casos de hanseníase em 2019.

De acordo com a Portaria do Ministério da Saúde caberá aos estados apoiar tecnicamente as secretarias municipais de saúde no processo de execução das ações, visando a eliminação da hanseníase como problema de saúde pública. Em todo o país estão previstos investimentos superiores a R$ 50,4 milhões.

Agna Soares da Silva Menezes, coordenadora de vigilância em saúde e do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) na Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRS), explica que “os recursos deverão ser utilizados pelos municípios na implantação de estratégias de busca ativa para detecção de casos novos de hanseníase; na realização de capacitações sobre diagnóstico, tratamento e prevenção de incapacidades, com ênfase na avaliação neurológica simplificada; vigilância dos contatos intradomiciliares, com resgate daqueles não examinados nos últimos cinco anos, com visitas in loco”.

Ainda de acordo com a coordenadora, “os municípios deverão realizar testes rápidos nos contatos de casos registrados nos últimos cinco anos para rastreio de pessoas com maior chance de adoecimento; resgatar os pacientes em situação de abandono e realizar atividades educacionais nas unidades de saúde”.

Em 50 municípios mineiros estão previstos investimentos superiores a R$ 2,5 milhões. Para o Norte de Minas estão sendo destinados R$ 455 mil divididos da seguinte forma: Montes Claros e Janaúba (R$ 60 mil para cada localidade); Januária, Pirapora e São Francisco (R$ 55 mil para cada município); Salinas (R$ 50 mil); Buritizeiro, Itacarambi e Manga (R$ 40 mil para cada localidade).

Foram notificados 927 casos de hanseníase

A referência técnica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde da SRS de Montes Claros, Siderllany Aparecida Vieira Mendes observa que no período de 2019 a 2023 foram notificados 927 casos de hanseníase, sendo 816 casos novos contabilizados em 35 municípios. Com tratamento disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 67% dos pacientes (625) já evoluíram para a cura da doença; 232 pessoas (25% do total de casos notificados) estão em tratamento e 70 pessoas (7,5%) abandonaram o tratamento.

“A detecção precoce da doença com a devida atenção aos sinais e sintomas, tendo como ação prioritária a avaliação das pessoas de contato dos casos notificados são ações fundamentais para a quebra da cadeia de transmissão da hanseníase. A utilização de testes rápidos disponibilizados aos municípios por meio do SUS possibilita a diminuição de casos novos da doença, bem como diagnósticos tardios em que os pacientes já apresentam incapacidades físicas”, observa Siderllany Mendes.

CAPACITAÇÕES

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde da SRS de Montes Claros tem realizado várias oficinas de atualização e capacitação de profissionais de saúde sobre a hanseníase, com foco no diagnóstico precoce, tratamento e acompanhamento de pacientes e das pessoas de contato.

Um dos encontros foi realizado em agosto de 2023 numa iniciativa da SRS com o Serviço de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Janaúba, envolvendo médicos e enfermeiros numa Oficina Prática em Avaliação Multidisciplinar em Hanseníase. Os trabalhos foram conduzidos pelo médico da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, Mariano Fagundes Neto Soares.

A DOENÇA

A hanseníase é uma das doenças mais antigas que acometem o homem, com referências datadas de 600 anos antes de Cristo. Conhecida antigamente como lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação e investigação obrigatória em todo o país. A doença tem cura. O tratamento é garantido pelo SUS, com esquemas terapêuticos de seis ou doze meses na maioria dos casos.

A hanseníase possui como agente etiológico o Mycobacterium leprae, bacilo que tem a capacidade de infectar grande número de pessoas e atinge, principalmente, a pele e nervos periféricos.

A doença é transmitida pela tosse ou espirro, por meio do convívio próximo e prolongado com uma pessoa doente, sem tratamento. A doença evolui em aproximadamente 5% das pessoas que tiveram contato com o bacilo.

Os principais sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo, com perda ou alteração da sensibilidade ao calor ou frio, ao tato e à dor, que podem afetar principalmente as extremidades das mãos e dos pés, rosto, orelhas, pernas, nádegas e o tronco.

Também são sintomas da doença: áreas com diminuição de pelos e suor; dor e sensação de choque; formigamento; fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas; inchaço de mãos e pés; caroços no corpo; febre; edemas e dor nas juntas.

No SUS o tratamento farmacológico da hanseníase é feito com poliquimioterapia única (PQT-U), que associa três fármacos: rifampicina, dapsona e clofazimina.

NM obtém reforço nas ações de prevenção e tratamento
Oficina prática sobre hanseníase realizada em Janaúba e 50 municípios estão sendo contemplados com recursos do MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Piso da Enfermagem será de R$ 3 milhões
Piso da Enfermagem será de R$ 3 milhões
População de Jaíba recebe reforço na saúde
População de Jaíba recebe reforço na saúde
Secretaria alerta sobre malefícios do consumo de cigarro
Secretaria alerta sobre malefícios do consumo de cigarro
Inaugurado Hospital do Câncer de Janaúba
Inaugurado Hospital do Câncer de Janaúba
Roda-Hans atende mais de 200 pacientes em Janaúba
Roda-Hans atende mais de 200 pacientes em Janaúba
Região vai receber R$ 750 mil para custear imunobiológicos especiais
Região vai receber R$ 750 mil para custear imunobiológicos especiais
Santa Casa realiza 2º Encontro de Planejamento Estratégico
Santa Casa realiza 2º Encontro de Planejamento Estratégico
Cievs alerta o Norte de Minas sobre casos de Febre Oropouche
Cievs alerta o Norte de Minas sobre casos de Febre Oropouche
Saúde lança campanha de prevenção ao uso de cigarros eletrônicos no País
Semana de formação do Projeto Integra Chagas movimenta profissionais
Governo recebe aeronaves que vão reforçar transporte de órgãos vitais e a segurança
Laudo aponta morte de menina por parada cardiorrespiratória
Exames de câncer bucal serão realizados no Major Prates
Aprovado projeto sobre uso de bactéria para controle do mosquito da dengue
Salas de Vacinação em Montes Claros
Governo antecipa parcelas da dívida com municípios
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste