Congresso sobre a versatilidade da palma começa nesta quinta

Começam nesta quinta-feira (19), no Parque de Exposições João Alencar Athayde em Montes Claros, o 6º Congresso Brasileiro de Palma e Outras Forrageiras para o Semiárido e o Palmatech 2023, às 9h30. O encontro vai reunir pesquisadores, produtores rurais, técnicos e interessados nas mais novas tecnologias envolvendo essa e outras cactáceas, culturas ainda consideradas exóticas ou apenas ornamentais para muitos brasileiros, porém uma riquíssima alternativa de alimentação humana e animal no semiárido e em países da América Latina.

Começam nesta quinta-feira (19), no Parque de Exposições João Alencar Athayde em Montes Claros, o 6º Congresso Brasileiro de Palma e Outras Forrageiras para o Semiárido e o Palmatech 2023, às 9h30. O encontro vai reunir pesquisadores, produtores rurais, técnicos e interessados nas mais novas tecnologias envolvendo essa e outras cactáceas, culturas ainda consideradas exóticas ou apenas ornamentais para muitos brasileiros, porém uma riquíssima alternativa de alimentação humana e animal no semiárido e em países da América Latina.

Esta será a primeira vez que o congresso é realizado fora da região Nordeste do Brasil. Os temas tratam do manejo da planta e seu uso na pecuária, outras forrageiras adaptadas ao semiárido, fruticultura das cactáceas, assistência técnica e gestão. Um dia de campo e uma cozinha show completam a programação. Além disso, haverá a apresentação de trabalhos técnico científicos durante a programação do evento.

O congresso é organizado pela Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), com apoio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa-PB), Sicoob Crediminas e Banco do Nordeste.

A palma forrageira é uma alternativa para complementar a alimentação do gado, além de ajudar na hidratação, já que é composta por cerca de 90% de água. É rica em carboidratos não fibrosos, ingrediente fundamental na formulação e balanceamento de dietas para ruminantes. Deve ser associada com alimentos ricos em fibra, como, por exemplo, capins, silagem, feno ou cana. O plantio da palma deve ser feito cerca de 30 dias antes do início do período chuvoso, e a primeira colheita se dá normalmente depois de dois anos, a partir daí a colheita pode ser realizada anualmente.

“Provavelmente a palma é a tecnologia mais importante que apareceu para o semiárido”, afirma Luiz Rodolfo, que também é mestre em nutrição de ruminantes com a palma forrageira. “O produtor tem que entender que a palma pode ser o diferencial entre ele lucrar ou não na propriedade. Conseguimos ter custos de produção e produtividade de animais muito eficientes com a palma hoje e até climas fora do semiárido tem potencial para utilizar a palma e obter bons resultados”, analisa.

Produtores do semiárido tem acesso a cursos de capacitação e assistência técnica e gerencial que incluem a palma em seus conteúdos, oferecidos gratuitamente pelo Sistema Faemg Senar. Além de sua aplicação na alimentação dos animais, o Senar Minas conta com o curso de Palma na Alimentação Humana, que ensina receitas utilizando a planta.

A entidade ainda promove o Programa Palmas para Minas, que incentiva a produção da palma forrageira como alternativa para alimentação dos rebanhos, reduzindo custos de produção e riscos de perdas.

Congresso sobre a versatilidade da palma começa nesta quinta
Entre 19, 20 e 21 de outubro, Montes Claros vai sediar encontro nacional sobre planta que é riquíssima alternativa de alimentação humana e animal no semiárido

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Copasa investe R$ 10 milhões em obras de abastecimento de água
Copasa investe R$ 10 milhões em obras de abastecimento de água
Polícia Civil vai investigar incêndio em universidade
Polícia Civil vai investigar incêndio em universidade
Sebrae Minas e APACS realizam 1º Seminário da Cachaça em Salinas
Sebrae Minas e APACS realizam 1º Seminário da Cachaça em Salinas
Congresso da AMM reúne prefeitos
Congresso da AMM reúne prefeitos
Setenta mulheres são capacitadas para montagem de trackers solares
Setenta mulheres são capacitadas para montagem de trackers solares
Copasa garante recursos para universalizar saneamento
Copasa garante recursos para universalizar saneamento
Sexagenário desaparecido é encontrado em Bocaiúva
Sexagenário desaparecido é encontrado em Bocaiúva
Dirigentes se reúnem para votar porte de arma para advogados
Ocorrências de queimadas mais que dobraram em um mês em MG
Posto do Sine disponibiliza 92 vagas de empregos na cidade
CBM anuncia concurso com 329 vagas em Minas
Comunidades recebem Programa Água Doce
Município adia início do prazo de inscrições para o dia 1º de julho
Adolescente chama bombeiros ao ver cobra em refrigerador
Sudene quer criar Rede para fomentar inovação na região
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste