Câmara analisa projeto de convivência com a seca

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2525/23, que institui a Política de Convivência com a Seca Nordestina definindo uma série de objetivos e ações.

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2525/23, que institui a Política de Convivência com a Seca Nordestina definindo uma série de objetivos e ações. O relator, deputado Benes Leocádio, do União-RN, defendeu a aprovação da proposta. “A necessidade de tratamento específico para o semiárido nordestino é razão mais do que bastante”, disse. “Compartilhamos da visão de que a seca não é um desafio insuperável”, acrescentou o parlamentar.

Apresentada pela deputada Iza Arruda, do MDB-PE, o texto aprovado é uma versão atualizada do trabalho final de uma comissão externa da Câmara que, em 2015, avaliou as condições socioeconômicas do semiárido nordestino (PL 4175/15).

PREMISSAS – Segundo o projeto, a Política de Convivência com a Seca Nordestinas terá as seguintes premissas: a seca é um fenômeno natural do semiárido, previsível, e precisa ser objeto de atenção especial, permanente e continuada do poder público e da população; o desenvolvimento socioeconômico sustentável da região deverá incluir medidas de adaptação ao fenômeno da seca; e a convivência com a seca envolve ações de prevenção, preparação e resposta e exige a coordenação de órgãos federais com estados e municípios.

OBJETIVOS – Dessa forma, serão objetivos da Política de Convivência com a Seca Nordestina: fomentar o desenvolvimento sustentável do semiárido; garantir a segurança hídrica e alimentar da população local; vencer as desigualdades econômicas e sociais da região; promover a geração de renda; garantir a previsibilidade climática sazonal, assegurando a prestação de informações atualizadas à sociedade sobre riscos ou situação da seca; preparar órgãos públicos e comunidades para o enfrentamento da seca; estimular a regeneração e o uso sustentável da caatinga; e promover a adaptação às mudanças climáticas.

AÇÕES – A proposta aprovada prevê várias ações no semiárido nordestino, entre elas: implantação do monitoramento hidrometeorológico e de sistema de previsão e emissão de alerta de seca; elaboração do zoneamento ecológico-econômico da região; instituição de centro de pesquisa sobre desastres naturais no semiárido, com foco na seca; implantação de centros de desenvolvimento tecnológico, com atenção à pesquisa sobre culturas e rebanhos adaptados à seca, ao potencial do extrativismo sustentável e à bioprospecção; estímulo a novas cadeias produtivas e às atividades de baixo impacto ambiental; fortalecimento do sistema de extensão rural e a garantia de assistência técnica aos pequenos produtores; definição de meta para sanar o déficit educacional da região e eliminar o analfabetismo; capacitação, treinamento e qualificação profissional; levantamento das populações extrativistas e valorização da diversidade cultural; e combate à desertificação.

OUTROS PONTOS – Estados e municípios deverão elaborar Plano de Contingência para Mitigação dos Efeitos da Seca, com objetivo de preparar as comunidades do semiárido, reduzir as vulnerabilidades e minimizar os impactos socioeconômicos e ambientais.

Com recursos públicos e privados, inclusive por meio de pagamentos de serviços ambientais, deverão ser instituídos programas de segurança hídrica, de produção de energia e de preservação, regeneração e uso sustentável da caatinga. Emenda apresentada pelo relator prevê que, no futuro Programa Semiárido Produtor de Energia, o excedente produzido por sistemas fotovoltaicos deverá ser comprado pelas distribuidoras de energia elétrica às quais estiverem conectados.

TRAMITAÇÃO – O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Câmara analisa projeto de convivência com a seca
Projeto que institui a política de convivência com a seca avança na Câmara dos Deputados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Entidades empresariais realizam o Acelera 3.0 na cidade no dia 22
Entidades empresariais realizam o Acelera 3.0 na cidade no dia 22
Com uso de drone, homem desaparecido é encontrado
Com uso de drone, homem desaparecido é encontrado
Obra da ponte do JK avança e deverá ser concluída em maio
Obra da ponte do JK avança e deverá ser concluída em maio
MÉDICO RECEBE HOMENAGEM NA CÂMARA
MÉDICO RECEBE HOMENAGEM NA CÂMARA
Soterramento em obra deixa um homem morto e outro ferido
Soterramento em obra deixa um homem morto e outro ferido
RFB retém R$ 300 mil em mercadorias
RFB retém R$ 300 mil em mercadorias
Dnocs realiza pavimentação em municípios do Norte de Minas
Dnocs realiza pavimentação em municípios do Norte de Minas
Zona eleitoral da cidade conquista Selo Ouro
Zona eleitoral da cidade conquista Selo Ouro
Amams promoverá encontro para discutir assistência social
Januária passará por inspeção técnica na Comarca
Lançamento será em Montes Claros no dia 18
Secretário exalta relevância de programa que atende a região
TJMG realiza Mutirões do Júri em comarcas do interior de MG
Pintor cai de andaime após receber descarga elétrica
Copasa inicia obras para ampliar oferta de esgotamento sanitário
Prefeituras recebem primeiro FPM de abril
Estado consolida liderança nacional em energia solar
Jovem é agredido e amarrado dentro de casa durante assalto
Roubada carga de 20 toneladas enviada para prédio interditado
Motociclista bate em carro e é arremessado em avenida
Carro furtado em SP é apreendido na MGC-122