Amams participou de protesto em Brasília

Prefeitos cobram do governo federal a manutenção de 8% da alíquota do INSS às prefeituras

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) participou de mobilização municipalista convocada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), nessa quarta-feira, que levou a Brasília mais de 1.000 prefeitos. O vice-presidente da Amams e prefeito de Buenópolis, Célio Santana, foi o representante da entidade no manifesto que cobra do presidente Lula, do PT, a manutenção da redução de 20% para 8% na alíquota do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) às prefeituras, medida conquistada pelo municipalismo e promulgada pelo Congresso na Lei 14.784/2023, mas revogada pelo chefe da Nação.

“Como vice-presidente da Amams atendi ao pedido do nosso presidente e prefeito de Padre Carvalho, José Nilson Bispo de Sá, o Nilsinho, e participei dessa grande Mobilização municipalista ao lado de outros prefeitos do Norte Minas. Conforme a programação, fomos ao Congresso Nacional pedir apoio dos senadores e deputados, pois estamos bastante preocupados com a situação, já que, caso não haja uma articulação junto ao Congresso Nacional, a folha de pagamento dos municípios terá um grande impacto a partir do dia 1º de abril. A economia para os municípios mineiros pode chegar a R$ 1,3 bilhão por ano. Por isto, temos que unir forças para barrar essa medida”, disse o vice-presidente da Amams.

O presidente da república revogou o trecho da MP que reonerava a folha de pagamento das empresas – mas manteve a reoneração dos municípios. Na prática, a contribuição continua sendo de 20% para os Entes locais. O vice-presidente da Amams, Célio Santana, que também é contador, destaca que se o presidente não tivesse revogado a desoneração da folha dos Municípios, a proposta representaria uma economia de R$ 11 bilhões ao ano para as prefeituras se valesse de forma integral.

PROTESTOS – “Não abriremos mão dessa conquista. Queremos manter essa redução de 20% para 8%. Essa é nossa posição”. A fala foi feita pelo presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, na manhã dessa terça-feira, durante a Mobilização Municipalista promovida pela entidade. Centenas de gestores municipais presentes protestam pela manutenção de uma conquista municipalista que foi a redução da alíquota previdenciária paga pelos Municípios ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na parte da tarde, a mobilização seguiu para o Congresso Nacional e a concentração aconteceu no Salão Verde da Casa.

Amams participou de protesto em Brasília
Prefeitos do Norte de Minas participaram da manifestação nacional em Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Governo mapeia demandas do mercado de trabalho
Governo mapeia demandas do mercado de trabalho
CIMAMS
Cimams reforça pedido de pavimentação de estrada
Prefeitos pressionam pela rejeição de projeto
Prefeitos pressionam pela rejeição de projeto
Santiago celebra homologação do recapeamento da MGC-496
Santiago celebra homologação do recapeamento da MGC-496
Prefeito oficializa o Termo de Recuperação Fiscal da Esurb
Prefeito oficializa o Termo de Recuperação Fiscal da Esurb
Eleitor tem menos de um mês para regularizar o título
Eleitor tem menos de um mês para regularizar o título
Amams participa de mobilização em Brasília
Amams participa de mobilização em Brasília
Délio assume cadeira na Câmara dos Deputados
Délio assume cadeira na Câmara dos Deputados
Urna eletrônica terá nova voz para eleitores cegos ou com baixa visão
PL apresenta pré-candidato à Maçonaria
Prazo para filiação a partido político acaba neste sábado
Audiência na Assembleia aponta entraves para pacientes em Minas
AMM promove webinário sobre eleições municipais
CNM celebra manutenção da desoneração da folha
Semiárido conta com R$ 17,6bilhões do FNE para 2024
Governo suspende benefício de importadores de leite do estado
Governo mapeia demandas do mercado de trabalho
Lava-jato era usado com o ponto de tráfico de drogas
Recurso vai definir se polícia pode criar site para identificar envolvidos
Vaca cai em reservatório de 4 metros de profundidade
TJMG realiza Mutirões do Júri em comarcas do interior de MG