Policiais protestam na frente da casa de Zema

Servidores da segurança pública de Minas Gerais se reuniram em frente à residência do governador Romeu Zema, em Belo Horizonte, na tarde dessa quarta-feira (24/4), para reivindicar a recomposição das perdas inflacionárias da classe.

Servidores da segurança pública de Minas Gerais se reuniram em frente à residência do governador Romeu Zema, em Belo Horizonte, na tarde dessa quarta-feira (24/4), para reivindicar a recomposição das perdas inflacionárias da classe. Os policiais levaram uma faixa escrita: “Zema mentiroso, deu calote nos servidores da segurança” e gritaram palavras de ordem, pedindo para que o governo de Minas Gerais cumpra com a promessa de recomposição inflacionária dos servidores.

“O Governador Romeu Zema não cumpre com sua palavra e ainda mente para a população mineira. Ele não quer ouvir os servidores públicos que pedem o mínimo, o que é de direito. É desta maneira que ele governa o estado de Minas Gerais: fugindo, com vergonha e negligenciando as entidades de classe”, publicou o sindicato por meio de nota.

Uma manifestação maior foi marcada para a próxima terça-feira (30/4), na Cidade Administrativa. Nela, devem participar policiais civis, militares, penais e o Corpo de Bombeiros. Durante as manifestações, os policiais ainda ameaçam aderir a uma greve, conhecida como “operação tartaruga”.

O QUE REIVINDICAM? – Segundo o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sinpol-MG), o salário das forças de segurança não recebe correção inflacionária há 7 anos, e já possui uma defasagem de cerca de 41%. Os servidores reclamam, ainda, que não conseguem manter um diálogo com o Governo de Minas, e pedem a abertura de uma mesa de negociação.

“Como que o policial vai trabalhar sendo que ele não tem sequer condições de recompor aquela perda que ele teve ao longo dos anos com a inflação? E o governo, infelizmente, não nos atende. O que a gente reivindica é que ele nos pague o que nos deve e pelo menos dialogue com a categoria. Os policiais estão literalmente tirando o pé do acelerador”, afirmou o presidente do Sindipol, Wemerson Oliveira. O sindicato relata, ainda, que o governo havia prometido uma recomposição inflacionária do salário dividida em três parcelas, mas teria pago apenas uma em 2022.

Policiais protestam na frente da casa de Zema
Cerca de 50 policiais se reuniram em frente à casa de Zema

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendadas a você

Emenda que amplia salário será votada
Emenda que amplia salário será votada
Presidente da Amams é homenageado pela AMM
Presidente da Amams é homenageado pela AMM
Prefeitura entrega certidões de regularização fundiária urbana
Prefeitura entrega certidões de regularização fundiária urbana
Governo aumenta reajuste salarial para 4,62%
Governo aumenta reajuste salarial para 4,62%
Cidade terá programa Governança Corporativa
Cidade terá programa Governança Corporativa
Projeto prevê proteção à mulher vítima de violência
Projeto prevê proteção à mulher vítima de violência
Montes-clarense assume o TSE pela segunda vez
Montes-clarense assume o TSE pela segunda vez
Prefeitura presta contas na Câmara
Prefeitura presta contas na Câmara
Zema exalta posse de montes-clarense no TSE
Congresso destaca apoio do Governo às prefeituras
Estado apresenta soluções inovadoras para municípios
Vereadores pedem fim do lixão no bairro Canelas
Deputada do PL vai assumir Secretaria no governo Zema
TRE trabalha com foco nas eleições municipais
Último FPM de maio tem aumento de 20%
Deputados aprovam revisão dos salários para servidores
PC alerta para notícias falsas sobre carteira de identidade
TJMG participa do anúncio das obras de quartel dos Bombeiros
Polícia Civil lança site sobre desaparecimento de pessoas
Polícia de Meio Ambiente lança Operação “Curupira”
Forças de segurança protestam por reajuste